| 

Notícias

PIB do Agro reflete ganho de rendimento em toda cadeia produtiva

Data: 30/11/2018

O crescimento de 2,5% do PIB da agropecuária no terceiro trimestre de 2018 em comparação com igual período do ano passado, conforme divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta manhã, é “consistente” e mostra a evolução do agronegócio brasileiro, na análise da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag). “Esse resultado reflete um ganho de produtividade em toda a cadeia. Obviamente, algumas commodities tiveram maior destaque no período, mas a melhora no desempenho atingiu todo o setor”, avalia o diretor executivo da Abag, Luiz Cornachioni.

Para a Abag, o ganho de produtividade da cadeia agropecuária foi puxado, especialmente, por melhora nas tecnologias, tanto de máquinas, como insumos, quanto na gestão. “Os dados de produção, claro, são muito importantes. Mas, quando olhamos produtividade, vemos que o agro está evoluindo em todos os aspectos de gestão à sustentabilidade. Produtividade mostra também a geração de valor agregado do setor”, acrescenta Cornachioni.

Segundo Cornachioni, o recorte trimestral, que exclui sazonalidade e diferenças de estações climáticas, dá um recorte mais próximo do cenário real de incremento no setor. A Abag considera, ainda, que a perspectiva de geração de receita de US$ 100 bilhões com exportação do segmento, cerca de 45% do projetado de US$ 230 bilhões do total de exportações brasileiras), aponta para um caminho de crescimento consolidado do ano. Em 2017, o agro gerou US$ 96 bilhões com vendas externas.

“Mesmo que possamos perder alguns espaços no spot, com eventual retomada nas relações comerciais entre Estados Unidos (EUA) e China, esses dados mostram que o Brasil está consolidado no mercado externo e que tem consistência para conquistar novos negócios”, observou Cornachioni, ao ponderar sobre os efeitos para as exportações e, consequentemente, para o PIB agro de um possível acordo entre as duas potências.

A entidade estima que, se o segmento manter esse índice de produtividade, o indicador deve registrar crescimento de 1% no quarto trimestre de 2018 ante quarto trimestre de 2017 e alta entre 0,5% e 1% no acumulado do ano em comparação ao observado no ano passado. Em 2017, segundo o IBGE, o PIB da agropecuária cresceu 12,5%.

“Não é possível crescermos acima de 12% todo ano. Mas se analisarmos a perspectiva de PIB do Brasil e o registrado no ano passado, a sinalização de ainda apresentar incremento é ótima e aponta para uma tendência de perrogativa de produtividade”, argumenta Cornachioni.

Fonte: Estadão Conteúdo

Veja Mais