| 

Notícias

Soja reassume liderança na balança comercial

Neste ano, país deverá se destacar também nas vendas externas de farelo

Data: 16/03/2018

Trabalhador espalha soja em caminhão em Campo Mourão (PR)

A soja retoma ritmo intenso de exportações neste mês e volta a liderar exportações de commodities.

O desempenho das exportações da oleaginosa indica que o volume a ser vendido neste mês superará 10 milhões de toneladas.

Até o dia 11, pelo menos 3,5 milhões de toneladas haviam deixado os portos brasileiros, 25% mais do que em março do ano passado, conforme dados da Secex (Secretaria de Comércio Exterior).

Neste ano, além do aumento do volume exportado de soja, o país deverá se destacar também nas vendas externas de farelo de soja.

Os dados deste mês da Secex mostram que as exportações de farelo já superam em 72% as de igual período do ano passado.

A queda na produção de soja da Argentina vai afetar as vendas externas de farelo do país vizinho, deixando alguns mercados, principalmente o europeu, mais favoráveis para o Brasil.

A produção argentina de soja deverá recuar para um volume próximo de 41 milhões de toneladas, segundo as estimativas mais pessimistas. No ano passado, os argentinos haviam produzido 58 milhões de toneladas.

Ao contrário do que ocorre na Argentina, a produção brasileira voltará a ser recorde neste ano.

Exportação de frango mantém queda no mês

As exportações médias diárias de carne de frango "in natura" deste mês estão 8% inferiores às de fevereiro. Essa queda não pode ser atribuída, no entanto, a um provável efeito da Operação Trapaça —a terceira fase da Operação Carne Fraca—, que afetou o setor de avicultura.

As vendas externas de carne de frango já vinham em ritmo menor nos últimos meses, tanto no volume exportado como nas receitas recebidas pelos exportadores, segundo dados da Secex.

Uma ação do próprio governo de restringir o número de frigoríficos aptos a exportar fez o Brasil não cumprir cotas estabelecidas na União Europeia, diminuindo o volume exportado.

Demanda por suco de laranja cresce nos EUA

Em ano de estoque baixo, a demanda por suco de laranja cresce. A exportação brasileira de julho de 2017 a fevereiro subiu 23% em relação ao mesmo período anterior, segundo a CitruBr (associação dos exportadores).

Além do aumento de demanda, principalmente nos Estados Unidos, a saída de suco é maior porque as empresas brasileiras estão repondo os estoques nas unidades externas.

Recorde Mais uma consultoria, a Safras & Mercado, prevê uma safra de soja superior a 117 milhões de toneladas neste ano. O volume, se confirmado, superará em 3% o do ano passado. Conab e IBGE mantêm previsões menores.

Produtividade Após liderar em 2017, o Paraná terá uma produtividade de soja abaixo da dos Estados do Centro-Oeste. Conforme os dados da consultoria Safras, os paranaenses vão obter 3.540 quilos por hectare, abaixo dos 3.600 dos goianos.

Leite As importações brasileiras perderam ritmo neste mês em relação a 2017. As compras médias diárias somaram US$ 1,98 milhão nas duas primeiras semanas deste mês, 12% menos em relação a março do ano passado.

Adubos As indústrias de fertilizantes, após o aumento de importações no ano passado, estão reduzindo as compras externas. Os gastos deste mês estão próximos de US$ 20 milhões por dia útil, 22% abaixo do registrado em igual mês do ano passado.

Foto: Dirceu Portugal

Fonte: Folha de S.Paulo

Veja Mais