| 

Notícias

Meio Ambiente apoia o RenovaBio para mitigar emissão de carbono

Programa visa estimular a utilização de biocombustíveis na matriz energética para o país cumprir os compromissos ambientais assumidos no Acordo de Paris

Data: 13/09/2017

Foto: divulgação

Plano estratégico para reconhecer todos os tipos de biocombustíveis na matriz energética brasileira, o RenovaBio, criado pelo Ministério de Minas e Energia, ganhou o apoio institucional do Ministério do Meio Ambiente (MMA) para levar o Brasil à reunião COP 23, em Bonn, na Alemanha, em novembro, como exemplo entre as nações com projetos efetivos de redução de emissão de carbono.

O secretário de Mudança do Clima e Florestas do MMA, Everton Lucero, afirmou que o país tem condições de apresentar um modelo inovador na implantação de medidas capazes de mitigar o efeito estufa. Em reunião, nesta terça-feira (12/9), no Instituto Pensar Agro, em Brasília, Lucero, Jacyr Costa Filho, presidente do comitê de agroenergia da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), e o embaixador Marcondes de Carvalho, subsecretário-geral de Meio Ambiente, Energia, Ciência e Tecnologia do Ministério de Relações Exteriores, debateram o aprimoramento do RenovaBio.

“É um projeto inovador porque é o primeiro plano governamental que garante a redução de emissão ao mesmo tempo em que dá sustentabilidade ao agronegócio, gera empregos, e não depende exclusivamente de renúncia fiscal”, disse Lucero. “Mas é preciso aprová-lo o quanto antes, para o Brasil chegar ao Cop 23 como exemplo. Muitos países assinaram o compromisso ambiental. Mas alguns, como os Estados Unidos, ameaçam não entregar. O Brasil pode tomar a liderança desse processo”, argumentou o secretário do MMA.

Fonte: Correio Braziliense 

Veja Mais