| 

Notícias

Inovações tecnológicas são debatidas no Fórum da Abag na Agrishow

Data: 03/05/2018

Durante o Fórum da Inovação, evento organizado pela Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), na 25ª Agrishow – Feira Internacional de Tecnologia Agrícola, o gerente de negócios da Precision Planting (divisão Brasil da Agco), José Galli, destacou que os equipamentos da empresa podem diminuir perdas durante o plantio de qualquer cultura (de grãos). “O plantio, para nós, é a operação mais importante, pois pode definir o potencial produtivo da lavoura”, resumiu Galli. Em análise de campo, a empresa detectou que, em média, são explorados entre 80% e 82% do potencial produtivo no plantio, ou seja, entre 18% e 20% do total são jogados fora. “Cada semente é importante”, emenda ele.

Esses equipamentos podem sair de fábrica ou serem adaptados para corrigir erros de plantadeiras, sejam novas ou mesmo usadas. Galli cita ainda que esses equipamentos propiciam um espaçamento adequado entre as sementes, controle de população de cada variedade, plantio sem falhas e sem duplicidade e é uniforme para evitar a competição por nutrientes durante o crescimento entre as sementes.

Almir Araújo Silva, da Basf, abordou a atuação da empresa na Agricultura Digital, apresentando os tipos de soluções tecnológicas já implantadas e até as startups que ajudam a melhorar a tomada de decisão por parte do produtor, com softwares, sensores, drones e maquinários conectados à internet. “Um software, por exemplo, consegue cobrir num dia uma área de 10 mil hectares, o que não é possível por uma pessoa”, exemplificou Silva. Algumas soluções são drones de pulverização aérea e o software para aluguel, o denominado Uber Agrícola (Alluagro). Segundo Silva, grandes cooperativas e usinas já usam as soluções.

Kauê Ferreira, supervisor de assistência técnica da Microbiol Biotecnologia, apresentou ao público do Fórum da Abag na Agrishow o Microgeo, o produto da empresa que é usado para melhorar as condições físicas do solo. “Estudos recentes mostram que a biologia do solo, usada de maneira adequada, transforma o solo em um ambiente muito melhor”, comentou ele. Segundo Ferreira, num curto prazo de tempo é possível obter ganhos em eficiência com a reestruturação do solo, deixando-o mais solto. A empresa atende 1 milhão hectares no Brasil e na América Latina e tem meta para multiplicar sua atuação nos próximos anos.

Já Guilherme Sigolo Scafi, coordenador de Projetos Agrícolas na PFB Polifilm do Brasil detalhou as vantagens do uso de plásticos na agricultura. “Entre os benefícios da utilização de plástico em diferentes atividades da produção agrícola, está a melhoria da qualidade dos alimentos, o auxilio no armazenamento e redução de custos no uso de insumos”, opina Scafi.

Foto: ABAG 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Veja Mais