| 

Notícias

Grão e derivados lideram os embarques brasileiro

Data: 10/05/2017

Como de costume, o chamado “complexo soja” (inclui grão, farelo e óleo) foi fundamental para o aumento das exportações brasileiras do agronegócio em abril. No total, conforme dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex/Mdic) compilados pelo Ministério da Agricultura, os embarques setoriais renderam US$ 8.7 bilhões, 7,3% a mais que no mesmo mês de 2016.

Puxadas pela demanda da China, as vendas da oleaginosa e seus derivados ao exterior alcançaram US$ 4.6 bilhões, resultado 12,6% superior ao de abril do ano passado. “A maior parcela desse valor foi gerada pelas exportações de soja em grão, que alcançaram quantidade recorde para o mês de abril (10.43 milhões de toneladas), o que resultou em US$ 3.95 bilhões (aumento de 11,8%). O preço médio do produto subiu 8,1% no período, passando de US$ 350,00 para US$ 378,00 por tonelada”, afirma, em nota, o ministério.

Já os embarques de carnes recuaram 9,8% no mês, para US$ 1.07 bilhão. Segundo o ministério, a receita proveniente da carne suína aumentou 19,5%, para US$ 130.2 milhões, mas a de carne de frango recuou 11,2%, para US$ 543.1 milhões, e a de carne bovina caiu 13,8%, para US$ 362.1 milhões. Boa parte dessas quedas ainda é decorrente dos reflexos negativos provocados pela Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal em 17 de março.

No primeiro quadrimestre deste ano, as vendas externas do agronegócio brasileiro também apresentaram resultado positivo: aumentaram 3,8% em relação a igual período de 2016, para US$ 29.2 bilhões. Os embarques do “complexo soja” cresceram 23%, para US$ 11.3 bilhões, os de carne aumentaram 8,2%, para US$ 4.8 bilhões, os de produtos florestais registraram alta de 1,5%, para US$ 3.4 bilhões e os de açúcar e etanol subiram 27%, também para US$ 3.4 bilhões.

Fonte: Valor

Veja Mais