| 

Notícias

Exportações de café, açúcar e laranja crescem nos últimos 10 anos

Não fosse o agronegócio, que vem superando as expectativas, não haveria muito o que comemorar na economia neste início de ano

Data: 17/05/2017

O agronegócio no Brasil tem uma expressiva participação na economia do país e representa 23,6% do Produto Interno Bruto (PIB), 45,9% das exportações e 35% dos empregos. “Temos hoje uma posição bastante confortável e melhor, crescente”, garantiu o diretor executivo da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Luiz Cornacchioni. Segundo ele, o agronegócio fez crescer muito a exportação nos últimos 10 anos. “Somos líderes em produção e exportação de suco de laranja, açúcar e café, dando grande contribuição à economia do país”, afirmou.

Não fosse o agronegócio, que vem superando as expectativas, não haveria muito o que comemorar na economia neste início de ano. O setor de serviços segue caindo, o varejo não reage e a indústria esboça recuperação abaixo do esperado. “O Cerrado é a fronteira de desenvolvimento do agronegócio brasileiro. Ninguém tem dúvidas de que é aqui que a agricultura cresce, vem crescendo e vai continuar a crescer”, afirmou o diretor.

Do outro lado da balança comercial, o grosso da importação brasileira também está ligada ao agronegócio: são os fertilizantes. Só no ano passado foram importadas 34,5 milhões de toneladas – o equivalente a 80% do que é utilizado na agricultura.

“Foi a pesquisa tecnológica que nos fez chegar até aqui”, admitiu Cornacchioni. Na conquista da agricultura tropical, a Embrapa “teve, tem e terá um papel fundamental” na adaptação das culturas e no desenvolvimento de material genético. Os investimentos no setor químico, de máquinas e equipamentos, de tecnologia da informação e da indústria de transformação ajudaram no desenvolvimento de novas cadeias produtivas, como a do milho, que foi fomentada pelos segmentos de aves e suínos.

Aumento médio de produtividade de 4% ao ano permitiu poupar mais de 20 milhões de hectares desde 2005. 

O que diz a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO)

Produção de alimentos deverá aumentar em 80%
Produção de cereais terá de aumentar para mais de 3 bilhões de toneladas por ano, em relação aos 2,1 bilhões produzidos atualmente.
Produção de carne precisará aumentar em mais de 200 milhões de toneladas
BRASIL – segundo maior exportador de alimentos (em volume)
Em 10 anos, o país tem o potencial de se tornar o primeiro exportador (valor e volume)
Principais desafios para o 
agronegócio no Brasil

Além da volta da confiança no País,
Que isso faça voltar o investimento,
Que traga mais recursos para Inovação e P&D,
Que as políticas públicas sejam equilibradas, 

Que faça do Brasil uma plataforma:


Agregando valor,
Descarbonizando sua matriz energética,
Recuperando sua indústria e alguns setores.
Tudo isso para que o resultado final seja:
Aumentar a Produção de Alimentos

Fonte: Correio Braziliense

Veja Mais